Skip to content

Percepções e prioridades…

December 8, 2009

Um violinista no Metro

Um homem sentou-se na estação de metro em Washington DC e começou a tocar o seu violino; era uma fria manhã de Janeiro. Tocou seis peças de Bach, por cerca de 45 minutos. Durante esse tempo, uma vez que era hora de ponta, calcula-se que cerca de mil pessoas terão passado pela estação, na sua maioria, no caminho para o trabalho.

Três minutos passaram e um homem de meia-idade reparou que havia um músico a tocar. Abrandou o seu passo e parou, por uns segundos, continuando, logo de seguida, apressadamente para os seus compromissos.

Um minuto mais tarde, o violinista recebeu o seu primeiro dolar de “esmola”: uma mulher atirou o dinheiro para a lata e, sem se deter, continuou a andar.

Uns minutos mais tarde, alguém se encostou à parede para o escutar, mas o homem olhou para o relógio e recomeçou novamente a andar. Estava, claramente, atrasado para o trabalho.

O que prestou mais atenção foi um rapaz de três anos. A sua mãe ia-o empurrando ao longo do caminho e apressando-o, mas a criança parou para olhar o violinista. Finalmente, a mãe empurrou-o com mais força e a criança continuou a andar, virando a sua cabeça para trás o tempo todo. Esta acção foi repetida por várias crianças. Todos os pais, sem excepção, os forçaram a continuar.

Durante os 45 minutos que o músico tocou, apenas 6 pessoas pararam e se detiveram por alguns instantes. Cerca de 20 deram-lhe dinheiro, mas continuaram a andar ao ritmo normal. Ele recolheu 32 dolares (cerca de €21).

Quando terminou de tocar e o silêncio tomou lugar, ninguém se apercebeu. Ninguém aplaudiu, nem houve nenhum reconhecimento.

Ninguém soube que este violinista era Joshua Bell, um dos melhores músicos do Mundo. Ele tocou uma das mais detalhadas e complexas peças alguma vez escritas, com um violino de 3.5 milhões de dolares (!!!). Dois dias antes da sua actuação no metro, Joshua Bell esgotou um teatro em Boston e a média de preços, por lugar, foi de 100 dolares (€67).

Esta é uma história veridica! Joshua Bell tocou incógnito numa estação de metro, a convite do Washington Post, como parte de uma experiência social acerca da percepção, gosto e prioridades das pessoas. As conclusões foram: num lugar comum, numa hora inapropriada: conseguimos perceber beleza? Paramos para a apreciar? Reconhecemos o talento num contexto inesperado?

Uma das possíveis conclusões desta experiência pode ser: se não temos um momento para parar e escutar um dos melhores músicos do mundo, a tocar a melhor música alguma vez escrita, quantas mais coisas estaremos a perder?

O vídeo… http://www.youtube.com/watch?v=hnOPu0_YWhw

———-

Conheça um pouco mais acerca de Joshua Bell e o seu Stradivarius… http://www.joshuabell.com/biography

Advertisements
One Comment leave one →
  1. Carina Cadima permalink
    December 11, 2009 4:03 pm

    Que grande verdade… e vontade de não deixar nunca de ser criança!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: